Apoio a Pessoas Sem Abrigo

Programa:

Através de investigação teórica e empírica e de contactos com instituições de solidariedade social, a Animalife percebeu que existe no país, em particular em Lisboa e no Porto, uma quantidade significativa de pessoas em situação de sem-abrigo (PSSA) que têm a seu cargo animais de estimação.

Pela nossa experiência no terreno, constatámos que estes animais estão, na sua grande maioria, muito bem tratados, apesar da rua ser o seu lar.

A Animalife acompanha os seus tutores e apoia estes animais, que são uma das grandes fontes de afeto das pessoas que vivem sem-abrigo, em situações de grande vulnerabilidade.

Estes cães e gatos são família e a Animalife trabalha diariamente para manter famílias unidas. Os animais de PSSA fazem parte de um projeto de vida e a ligação afetiva que têm com os seus tutores constitui um estímulo importante que pode ser impulsionador de mudança. A responsabilidade exigida a um tutor de animal de companhia é significativa para o seu empoderamento e autonomização, pelo que muitas vezes é através da ligação emocional com o seu animal que a pessoa ganha forças para fazer face aos problemas.

No seu trabalho diário, a maioria das instituições do país constrói com os utentes o caminho para a sua reinserção. Contudo, dada a falta de respostas sociais que estejam preparadas para receber também amigos de quatro patas, este caminho raramente inclui os animais de companhia.

Não será surpresa que a larga maioria das PSSA que tem um animal e que não o vê incluído na resposta apresentada, a recuse. Muitas vezes é-lhes proposto que entreguem os animais no canil municipal para que possam aceder a determinada resposta social, mas também não será surpreendente saber que apenas uma percentagem ínfima o aceita fazer, e em desespero. Estes homens e mulheres não estão naturalmente dispostos a abandonar o seu companheiro de todas as horas, por isso não saem da rua, mesmo quando lhes é disponibilizado um caminho para a reinserção.

Os técnicos da Animalife acompanham diariamente pessoas em situação de sem-abrigo, fazendo uma avaliação detalhada das necessidades humanas e animais.
O acompanhamento social permite que pessoas que estão em situação de maior vulnerabilidade acedam a respostas necessárias, tais como apoio na alimentação, na procura de - por exemplo - quarto para alugar, no pedido de prestações sociais, no encaminhamento para gabinetes de empregabilidade, em marcações relacionadas com a saúde física e mental, para regularização de documentação, entre outros.

Aos seus animais, é fornecida a alimentação mensal, a esterilização, a vacinação (antirrábica e multivalente), a identificação eletrónica, desparasitação interna e externa e apoio no licenciamento. 

Em simultâneo, elaboramos planos de ação que permitam acompanhar as reais e iminentes necessidades das pessoas e animais acompanhados no programa, trabalhando para encontrar soluções viáveis e cada vez mais inclusivas. 

Concretamente, o Programa de Apoio a PSSA permite que muitas pessoas que estão na rua com os seus animais não se vejam obrigadas a entregá-los em canis ou associações de proteção animal, por não terem possibilidade de lhes assegurar todas as necessidades e de cumprirem com as questões legais impostas. Através da obrigatoriedade da esterilização de todos os animais apoiados no programa, a Animalife contribui ativamente para redução da natalidade de animais e, assim, para o controlo populacional, medida que se tem demonstrado essencial no combate ao abandono de animais em Portugal.

Objetivos gerais:

- Ajudar a que estas pessoas, quando saem da rua e entram num processo de reinserção, possam fazê-lo junto com os seus companheiros de todas as horas, encontrando, em conjunto com as instituições que as apoiam, soluções que o tornem possível. Encontrar caminhos para que nunca seja necessário quebrar o laço entre a pessoa e o seu animal de estimação.

- Oferecer mais qualidade de vida a estes animais e aos donos que com eles vivem na rua, através da alimentação, esterilização, vacinação e desparasitação.

- Travar o aumento do número de animais de companhia abandonados, entregues em associações de proteção animal (que já se encontram além do limite das suas capacidades) ou em Centros de Recolha Oficial (CRO).

- Proceder à identificação eletrónica dos animais, através de microchip, verificando se se trata de uma situação em que a pessoa já tinha o animal consigo quando foi viver para a rua ou se este foi adotado pela pessoa em questão já na rua. Identificar a propriedade do animal. Nos casos em que o animal pertence à PSSA, oficializar essa propriedade junto das entidades competentes.

Como pedir ajuda à Animalife:
 

Podem candidatar-se ao apoio a PSSA da Animalife pessoas que se encontrem em situação de sem-abrigo.

Devem fazê-lo através do preenchimento do formulário no menu à direita, em "Pedir Apoio" ou através do telefone 707 309 233, nos dias úteis, das 11H00 às 19H00.

O apoio a PSSA da Animalife está disponível em Lisboa e no Porto.

Como ajudar a Animalife:

Para poder ajudar as famílias que apoia, a Animalife precisa de alimentação para cão e gato, medicamentos para animais e outro tipo de bens, como areia, mantas, brinquedos, trelas, comedouros ou bebedouros.

Aceitamos igualmente donativos em dinheiro – são eles que nos permitem assegurar grande parte dos procedimentos veterinários - esterilização, vacinação, desparasitação e identificação eletrónica - aos animais sinalizados.

Testemunhos

  • Omar, 38 anos, malabarista de rua

    “Muitas pessoas inscritas estão contentes e agradecidas pelo apoio da Animalife. Não é mesmo nada fácil viver com dificuldades económicas e ter animais de estimação.”